ANÁLISE DA SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DE MULHERES VIVENDO COM HIV NO TOCANTINS ENTRE OS ANOS DE 2017 A 2020

  • Larissa de Moura Freitas Faculdade ITOP
Palavras-chave: HIV/AIDS, Epidemiologia, Cuidados de Enfermagem

Resumo

O artigo analisa o perfil epidemiológico das mulheres tocantinenses, entre 2017 e 2019, diagnosticadas com HIV/AIDS a fim de compreender a crescente ocorrência de casos desse vírus no Tocantins, analisando os perfis femininos em que são mais incidentes a contaminação pelo vírus. Os cuidados para prevenção contra esta doença citados na pesquisa são primordiais no combate contra o HIV/AIDS. A pesquisa quantitativa buscou dados epidemiológicos já levantados por órgãos da saúde pública nacional. Estudou-se dados levantados de perfis femininos diagnosticados com HIV/AIDS de acordo com a raça/cor, idade, escolaridade e cidades mais populosas do Tocantins. A cor de mulheres de maior incidência com esse vírus é a parda. Tratando-se da faixa etária, mulheres entre 35 a 39 anos foram as que mais testaram positivo para esse vírus. A ocorrência desta doença também foi mais comum em mulheres com o ensino médio completo. Araguaína foi a cidade do Tocantins que mais registrou casos de HIV/AIDS ao longo do período analisado. Todos os dados obtidos e discutidos foram levantados entre o ano de 2017 a 2019. Este artigo contribui para a conscientização da população sobre este vírus e também agregar conhecimento sobre esta doença e incentivar a sua prevenção.

Referências

ALMEIDA. Terezinha Rocha de, et al. Direito à Previdência Social - RESOLUÇÃO INSS/DC Nº 089, de 05/04/2002. Diretoria Colegiada do Instituto Nacional do Seguro Social - INSS. Acessado em 20 de Maio de 2020. Disponível em: http://www.mpf.mp.br/atuacao-tematica/pfdc/institucional/legislacao2/direitos-sexuais-e-reprodutivos/doescs/094%20avaliacao%20de%20incapacidade%20p%20beneficios%20a%20soropositivos.pdf.
AQUINO, Vanessa et al. 135 mil brasileiros vivem com HIV e não sabem. Ministério da Saúde. Acessado em 02 de Dezembro de 2019. Disponível em: .
BRASIL. Aids / HIV: o que é, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção. Ministério da Saúde. Acessado em 7 de Maio de 2020. Disponível em: .
BRASIL. Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Ministério da Saúde. Acessado em 27 de Maio de 2020. Disponível em: .
BRASIL. Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Ministério da Saúde. Acessado em 17 de Maio de 2020. Disponível em: .
BRASIL. INFORME EPIDEMIOLÓGICO DO TOCANTINS HIV/AIDS. Secretaria do Estado do Tocantins. Acessado em 17 de Maio de 2020. Disponível em: .
BRASIL. Protocolo para a prevenção de Transmissão vertical de HIV e sífilis. Ministério da Saúde. Acessado em 17 de Maio. Disponível em: .
BRASIL. DECA - AIDS / DST) Informações sobre o HIV. Secretaria da Saúde. Acessado em 18 de Maio de 2020. Disponível em: .
BRASIL. O que é HIV. Ministério da Saúde. Acessado em 9 de Novembro de 2020. Disponível em: .
COFEN. PARECER Nº 12/2020/COFEN/CTAS. Conselho Federal de Enfermagem. Acessado em 23 de Novembro de 2020. Disponível em: .
COLAÇO, Aline Daiane et al . O CUIDADO À PESSOA QUE VIVE COM HIV/AIDS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE. Texto contexto - enferm., Florianópolis , v. 28, e20170339, 2019 . Disponível em: . Acessado em 19 Novembro de 2020.
COSTA, Nathália. HIV: Epidemiologia, Fisiopatologia e Clínica. SANARMED. Acessado em 15 de Maio de 2020. Disponível em: .
CADAMURO, Aline Cristina Gonçalves Andrade et al. Coordenação do cuidado às pessoas que vivem com HIV no sistema prisional. Acta paul. enferm., São Paulo,v. 33, 2020. Disponível em: . Acessado em 06 Novembro de 2020.
MONTEIRO, Simone Souza et al. Desafios do tratamento como prevenção do HIV no Brasil: uma análise a partir da literatura sobre testagem. Acesso em 25 de Maio de 2020. Disponível em: .
MOURA, Josely Pinto de; FARIA, Michele Rodrigues. CARACTERIZAÇÃO E PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS PESSOAS QUE VIVEM COM HIV/AIDS. Rev. de Enfermagem UFPE Online. Acessado em 15 de Maio de 2020. Disponível em: .
ROCHA, Kátia et al. Não somos estatísticas” - teste rápido de HIV e aconselhamento de representantes LGBT. Mergulhadores: Perspect. Psicol. , Bogotá, v. 15, n. 1 pág. 145-157, junho de 2019. Disponível em . Acesso em 06 Novembro de 2020.
SILVA, Arayana Gomes da et al. Revisão integrativa da literatura: assistência de enfermagem a pessoa idosa com HIV. Rev. Bras. Enferm., Brasília , v. 71, supl. 2, p. 884-892, 2018 . Disponível em: . Acessado em 19 de Novembro de 2020.
SAÚDE, M. D. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Indfecções Sexualmente Transmissíveis. Indicadores e dados básicos do HIV/AIDS nos municípois brasileiros, 2019. Disponivel em: . Acesso em 23 Novembro de 2020.
VILLELA, Wilza Vieira; BARBOSA, Regina Maria. Trajetórias de mulheres vivendo com HIV/aids no Brasil. Avanços e permanências da resposta à epidemia. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 1, p. 87-96, Jan. 2017. Disponível em: . Acessado em 06 Novembro de 2020.
PERDIGÃO, Romara Elizeu Amaro et al. Oportunidade de vinculação de pessoas vivendo com HIV em um serviço especializado de saúde, Belo Horizonte (MG). Rev. bras. epidemiol., Rio de Janeiro , v. 23, 2020 . Disponível em: . Acessado em 06 Novembro de 2020.
TOCANTINS, Jornal da Globo- G1 Tocantins, 2019. G1 Notícias. Disponivel em: . Acesso em 01 Dezembro de 2020.
Publicado
2021-06-21