AMAMENTAÇÃO NA PRIMEIRA HORA DE VIDA

IMPORTÂNCIA E ÓBICES À SUA REALIZAÇÃO

  • Francisca Maria Pereira dos Santos Faculdade ITOP
  • Luciana Alves de Souza Faculdade ITOP
  • Martin Dharlle Oliveira Santana Universidade Estadual do Tocantins - UNITINS https://orcid.org/0000-0001-8140-299X
  • Orcelia Pereira Sales ITOP
  • Edilma Fiel Barbosa ITOP
Palavras-chave: Aleitamento materno, Recém-nascido, Saúde.

Resumo

A amamentação já na primeira hora de vida deve ser implementada na rotina do ambiente hospitalar devidos seus efeitos benéficos relacionados à proteção, promoção e apoio ao aleitamento materno e consequente redução dos índices de mortalidade neonatal. Entretanto, em países de baixa e média renda como o Brasil, apesar dos benefícios já comprovados, muitas mulheres não seguem as recomendações da Organização Mundial da Saúde para iniciar a amamentação na primeira hora após o nascimento e uma parcela significativa de Recém Nascido saudáveis deixa de ser amamentada. Assim, buscou-se verificar, através de revisão da literatura, a importância e os benefícios que justifiquem os estímulos à amamentação nos primeiros 60 minutos de vida, os fatores que impedem a sua implementação, bem como levantar diagnósticos de cuidado relacionados ao tema. Para tanto, foram consultadas as bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO), Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), Google Scholar e Medical Literature Analysis and Retrievel System Online (Medline). Verificou-se que a amamentação na primeira hora de vida do Recém Nascido está associada a inúmeros benefícios materno-infantil desde o puerpério até a vida adulta do recém-nato. Entretanto, fatores como a prematuridade, baixo peso ao nascer, planejamento reprodutivo inadequado, protocolos institucionais do local de parto e, sobretudo a realização de cesariana podem afetar o início da amamentação nesse período crucial de vida, sendo a Sistematização da Assistência de Enfermagem pode ser efetiva para promover a amamentação precoce.

Biografia do Autor

Francisca Maria Pereira dos Santos, Faculdade ITOP

Estudante do curso de Enfermagem da Faculdade ITOP.

Luciana Alves de Souza, Faculdade ITOP

Estudante do curso de Enfermagem da Faculdade ITOP.

Martin Dharlle Oliveira Santana, Universidade Estadual do Tocantins - UNITINS

Enfermeiro especialista em UTI, Centro Cirúrgico e Docência do Ensino Superior. Mestrando em Ensino em Ciências e Saúde. 

Orcelia Pereira Sales, ITOP

Enfermeira, Mestre em Ensino em Ciências e Saúde.

Edilma Fiel Barbosa, ITOP

Enfermeira Obstetra, Doutora em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC (2017). Coordenadora do Curso de enfermagem ITOP. 

Referências

AHMED, K. Y. et al. Trends and determinants of early initiation of breastfeeding and exclusive breastfeeding in Ethiopia from 2000 to 2016. International Breastfeeding Journal, v. 14, n. 1, p. 1–14, 2019.

ALEBEL, A. et al. Timely initiation of breastfeeding and its association with birth place in Ethiopia: A systematic review and meta-analysis. International Breastfeeding Journal, v. 12, n. 1, p. 1–9, 2017.

ANDREAS, N. J.; KAMPMANN, B.; MEHRING LE-DOARE, K. Human breast milk: A review on its composition and bioactivity. Early Human Development, v. 91, n. 11, p. 629–635, 2015.

AYALEW, T.; TEWABE, T.; AYALEW, Y. Timely initiation of breastfeeding among first time mothers in Bahir Dar city, North West, Ethiopia, 2016. Pediatric Research, v. 85, n. 5, p. 612–616, 2019.

BALLARD, O.; MORROW, A. L. Human Milk Composition: Nutrients and Bioactive Factors Olivia. Pediatr Clin North Am, v. 60, n. 1, p. 49–74, 2013.

BALOGUN, O. O. et al. Interventions for promoting the initiation of breastfeeding. Cochrane Database of Systematic Reviews, v. 2016, n. 11, p. 1–82, 2016.

BEYENE, M. G. et al. Early initiation of breastfeeding among mothers of children under the age of 24 months in Southern Ethiopia. International Breastfeeding Journal, v. 12, n. 1, p. 1–9, 2017.

BIGELOW, A. E.; POWER, M. Mother–Infant Skin-to-Skin Contact: Short? and Long-Term Effects for Mothers and Their Children Born Full-Term. Frontiers in Psychology, v. 11, n. August, 2020.

BOCCOLINI, C. S. et al. Breastfeeding during the first hour of life and neonatal mortality. Jornal de Pediatria, v. 89, n. 2, p. 131–136, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. II Pesquisa de Prevalência de Aleitamento Materno nas Capitais Brasileiras e Distrito Federal. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

BULECHEK, G. M.; BUTCHER, H.K.; DOCHTERMAN, J. M. Classificação das intervenções de enfermagem (NIC). 5 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

CADWELL, K.; PHILLIPS, R.; BRIMDYR, K. Mapping, Measuring, and Analyzing the Process of Skin-to-Skin Contact and Early Breastfeeding in the First Hour after Birth. Breastfeeding Medicine, v. 13, n. 7, p. 485–492, 2018.

CHRISTIAN, P. et al. Nutrition and maternal, neonatal, and child health. Seminars in Perinatology, v. 39, n. 5, p. 361–372, 2015.

CLAPP, M. A.; BARTH, W. H. The Future of Cesarean Delivery Rates in the United States. Clinical Obstetrics and Gynecology, v. 60, n. 4, p. 829–839, 2017.

CUNNINGHAN, F. G. LEVENO, K..J.; BLOOM, S. L.; HAUTH, J. C.; ROUSE, D. J.; SPONG, C. Y. Obstetrícia de Williams. 23. ed. Porto Alegre: AMGH, 2012.

EKUBAY, M.; BERHE, A.; YISMA, E. Initiation of breastfeeding within one hour of birth among mothers with infants younger than or equal to 6 months of age attending public health institutions in Addis Ababa, Ethiopia. International Breastfeeding Journal, v. 13, n. 1, p. 1–7, 2018.

FAN, H. S. L. et al. Association between early-term birth and breastfeeding initiation, duration, and exclusivity: A systematic review. Birth, v. 46, n. 1, p. 24–34, 2019.

GOMES, J. M. DE F. et al. Amamentação no Brasil discurso científico, programas e políticas no século XX. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2016.

GUPTA, A. et al. Skilled Counseling in Enhancing Early and Exclusive Breastfeeding Rates: An Experimental Study in an Urban Population in India. Indian Pediatrics, v. 56, n. 2, p. 114–118, 2019.

HERDMAN, T. H.; KAMITSURU, S. Diagnósticos de enfermagem da NANDA-I: definições e classificação 2018-2020. 11 ed. Porto Alegre: Artmed, 2018.

HOBBS, A. J. et al. The impact of caesarean section on breastfeeding initiation, duration and difficulties in the first four months postpartum. BMC Pregnancy and Childbirth, v. 16, n. 1, p. 1–9, 2016.

KARIM, F. et al. Prevalence and determinants of initiation of breastfeeding within one hour of birth: An analysis of the Bangladesh demographic and health survey, 2014. PLoS ONE, v. 14, n. 7, p. 1–12, 2019.

KHAN, J. et al. Timing of Breastfeeding Initiation and Exclusivity of Breastfeeding During the First Month of Life: Effects on Neonatal Mortality and Morbidity—A Systematic Review and Meta-analysis. Maternal and Child Health Journal, v. 19, n. 3, p. 468–479, 2015.

LEZCANO, L. D.; DEZOTI, A. P.; SCUSSIATO, L. A. A importância do estimulo á amamentação na primeira hora de vida dentro da repai. Anais do EVINCI, v. 5, n. 1, p. 343–343, 2019.

MARTIN, C. R.; LING, P. R.; BLACKBURN, G. L. Review of infant feeding: Key features of breast milk and infant formula. Nutrients, v. 8, n. 5, p. 279, 2016.

MELNYK, B. M.; FINEOUT-OVERHOLT, E. Making the case for evidence-based practice Evidence-based practice in nursing & healthcare. A guide to best practice. Philadelphia: Lippincot Williams & Wilkins, 2005.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, S. DE A. P. À S. Ministério da Saúde. Disponível em: <https://aps.saude.gov.br/noticia/7717>. Acesso em: 12 nov. 2020.

NG, Y. P. M. et al. Breastfeeding in COVID-19: A Pragmatic Approach. American Journal of Perinatology, v. 37, n. 13, p. 1377–1384, 2020.

NOBLE, A. et al. Breastfeeding Intensity and Exclusivity of Early Term Infants at Birth and 1 Month. Breastfeeding Medicine, v. 14, n. 6, p. 398–403, 2019.

PAREDES, H. D. M. T. et al. Amamentação na primeira hora de vida em uma maternidade de referência de Macaé. Saúde em Redes, v. 5, n. 1, p. 35–47, 2019.

PEREIRA, A. et al. Clinical course of coronavirus disease-2019 in pregnancy. Acta Obstetricia et Gynecologica Scandinavica, v. 99, n. 7, p. 839–847, 2020.

RAIHANA, S. et al. Early initiation of breastfeeding and severe illness in the early newborn period: An observational study in rural Bangladesh. PLoS Medicine, v. 16, n. 8, p. 1–17, 2019.

RAMALHO, A. A. et al. Fatores Associados À Amamentação Na Primeira Hora De Vida Em Rio Branco, Acre. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde, v. 14, n. Supl.1, p. e43809, 2019.

REZENDE, Jorge; MONTENEGRO, Carlos Antonio B.; FILHO, J Rezende. Obstetrícia. 12ª edição, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

ROCHA, A. DA F.; GOMES, K. R. O.; RODRIGUES, M. T. P. Impact of intention to become pregnant on breastfeeding in the first postpartum hour. Ciencia e Saude Coletiva, v. 25, n. 10, p. 4077–4086, 2020.

ROCHA, L. B. et al. Revista de Medicina e Sau?de. Revista de Medicina e Saúde de Brasília, v. 6, n. 3, p. 384–394, 2018.

ROTHER, E. T. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta paul. enferm.,

São Paulo , v. 20, n. 2, p. v-vi, 2007.

SARGENT, J.; CAUGHEY, A. B. Vaginal Birth After Cesarean Trends Which Way Is the Pendulum Swinging? Obstet Gynecol Clin N Am, v. 44, n. 4, p. 655–666, 2017.

SHAH, R.; SABIR, S.; ALHAWAJ, A. F. Fisiologia do leite materno. Treasure Island: StatPearls Publishing, 2020.

SILVA, C. P. V. DA et al. Aleitamento materno exclusivo na primeira hora de vida do recém-nascido. Saúde (Santa Maria), v. 46, n. 1, p. 1–14, 2020a.

SILVA, J. L. P. DA et al. Fatores Associados Ao Aleitamento Materno Na Primeira Hora De Vida Em Um Hospital Amigo Da Criança. Texto & Contexto - Enfermagem, v. 27, n. 4, p. 1–10, 2018a.

SILVA, L. A. T. et al. Profissional que assistiu o parto e amamentação na primeira hora de vida. Rev Bras Enferm., v. 73, n. 2, p. 1–9, 2020b.

SILVA, O. L. DE O. et al. The baby-friendly hospital initiative: Increasing breastfeeding and decreasing infant mortality in brazil. Revista Brasileira de Saude Materno Infantil, v. 18, n. 3, p. 481–489, 2018b.

SMITH, E. R. et al. Delayed breastfeeding initiation and infant survival: A systematic review and meta-analysis. PLoS ONE, v. 12, n. 7, p. 1–16, 2017.

TORO-RAMOS, T. et al. Os ácidos graxos do leite materno e sua importância no desenvolvimento da linguagem em crianças prematuras preterm infant language development: a role for breast milk fatty acids. Journal of Human Growth and Development, v. 23, n. 3, p. 270–275, 2013.

UNICEF; OMS. Iniciativa Hospital Amigo da Criança: revista, atualizada e ampliada para o cuidado integrado: módulo 1: histórico e implementação. Módulo 1 ed. Brasília: Editora MS, 2008.

VICTORA, C. G. et al. Amamentação no século 21: epidemiologia, mecanismos, e efeitos ao longo da vida. Epidemiol. Serv. Saúde, v. 25, n.1, p. 1–24, 2016.

WOLDEAMANUEL, B. T. Trends and factors associated to early initiation of breastfeeding, exclusive breastfeeding and duration of breastfeeding in Ethiopia: Evidence from the Ethiopia Demographic and Health Survey 2016. International Breastfeeding Journal, v. 15, n. 1, p. 1–13, 2020.

ZHANG, F. et al. Early Feeding Behaviors and Breastfeeding Outcomes after Cesarean Section. Breastfeeding Medicine, v. 14, n. 5, p. 325–333, 2019.

ZUGAIB, M. Zugaib Obstetrícia. 3. ed. Barueri: Manole, 2016.

Publicado
2021-06-21